CUBOS CATALISADORES: uma construção coletiva nesse período de pandemia

Como engendrar sentimento de pertencimento quando não há um lugar objetivo a pertencer?

Ou quando esse lugar não é comum?

E se esse lugar não é físico e sim subjetivo?

Quando o lugar é invisível, é fluido e é digital e não há tanta lembrança de como ele costumava ser quando estava ao alcance de nossas mãos, pensar em estratégias para que indivíduos se sintam parte de um todo é mesmo desafiador.


Essas perguntas nos provocaram no começo desse semestre a idealizar mais uma proposta: a de montar Cubos Catalisadores com a grandiosa missão de (re)construir o coletivo!


Convidamos os participantes a tecer tramas para compor uma construção coletiva, juntando as peças feitas por TODOS nos Cubos Catalisadores: Peças intencionalmente desenhadas pela equipe do Instituto Catalisador para que no final fizessem parte de uma construção coletiva.


Tínhamos a intenção que mesmo que cada um estivesse isolado em sua casa, pudesse se sentir parte importante do nosso grupo.


Assim, após a primeira visita feita pelo Carteiro Catalisador para entregar o Kit Mandala - composto por barbantes coloridos, fita adesiva e giz de cera, além de uma face em MDF de um cubo dividida em duas partes, uma externa que seria trançada e devolvida para formar um cubo e uma interna, também entrelaçável e que se transforma em uma mandala autoral - foi a hora de retornar em cada casa, uma semana depois, para entregar o Kit 2 aos participantes dos cursos Inventar e Brincar, Raio X da Tecnologia e Curta esse Circuito, assim como coletar as faces dos cubos criadas com tramas exclusivas por cada um.

Esse momento de coleta nos trouxe reflexões importantes: apesar de recebermos várias fotos pelos grupos de WhatsApp com as construções em andamento e finalizadas, esse número foi muito menor do que a quantidade de faces dos cubos recebidos presencialmente, o que demonstra que os compartilhamentos do grupo não fazem justiça ao que acontece no mundo “real”, em cada casa.


Essa proposta também evidenciou como ter uma cortadora a laser no espaço multiplica as possibilidades de idealização de material autoral, nesse caso para nós educadores, e quando regressarmos no presencial, para os participantes dos cursos e para a comunidade toda.


Peças recebidas, foi hora de montarmos os Cubos Catalisadores e expormos essas lindas e coloridas construções no Mirante Cultural!



Parabéns a todos os participantes que acolheram essa proposta com tanta dedicação e carinho!


5 visualizações